Arquivo | Sem categoria RSS feed for this section

Loretto não assiste à novela Tic Tac…

7 Dez
Tá aí uma coisa que Loretto não assiste...

Tá aí uma coisa que Loretto não assiste…

Hoje teve festa de aniversário de um amigo bem querido do Loretto. Foi muito legal – o tema era Minecraft. Mas o que estava realmente lotando as memórias dos Iphones eram três atores-mirim de novela, primos do aniversariante. Mães pescavam o trio para vários cliques, entre uma brincadeira e outra. Na saída da festa, perguntei para o Loretto se ele já tinha visto aquelas crianças na TV. Ele disse: “Não… parece que eles são de uma novela que chama Tic Tac…”.

Eram da Chiquititas. Segundo o Google, interpretam “Thiago, Tati e Ana”. Isso me fez lembrar do dia em que o Loretto perguntou o que era o Caldeirão do Hulk.

Pensei: “Talvez devêssemos ver um pouco de TV aberta”.

O fato é que nunca proibimos TV aberta. Mas Loretto e Arrigo não se interessam pelo que a TV aberta traz. Loretto, por exemplo, passa horas vendo Animal Planet e documentários sobre II Guerra Mundial (e, nesta semana, me disse que assistiu ao filme “Passageiro 57” inteirinho… Descobri que é um filme de 1992 sobre um homem que combate terroristas…Sei lá em que canal foi isso…).

Daí, depois da festa, voltando à pé pela nossa rua, Loretto olha uma casa e pergunta: “O que será que funciona ali?”. Tinha uma placa com um poliedro 3D em que se lia Vector Equilibrium. Atravessamos a rua para olhar. Duas pessoas nos apresentaram o espaço, onde parece acontecer inúmeras atividades holísticas (entre elas, sessões em Flutuarium – um tanque fechado com água salgada que simula a sensação que um bebê tem no útero…). Loretto reconheceu a ‘rede de apanhar sonhos’ pendurada num canto (foto abaixo), brincou com o diapasão, curtiu o torus, o vector equilibrium em si e outros objetos que pareciam saídos de uma feira de ciências… Quando nos despedimos, ele soltou um: “Que lugar legal, mãe…vamos voltar aí qualquer dia…”.

Pensei: “Talvez seja tarde para começar a ver TV aberta…”.

O mundo é um grande roteiro de novela Tic Tac. Mas o Loretto, definitivamente, nasceu sintonizado em outro canal.

O Loretto adora essa rede de apanhar sonhos

O Loretto adora essa rede de apanhar sonhos

 

Esse é o Vector Equilibrium...

Esse é o Vector Equilibrium…

O Torus é uma estrutura metálica que abre e fecha.

O Torus é uma estrutura metálica que abre e fecha.

Homem atravessado por uma lança: minha primeira escultura

6 Jul

Repare no movimento do boneco que arqueia o corpo ao ser atravessado pela lança. Repare na expressão de “Ih! Me dei mal!” no seu rosto. Elas marcam a estreia do Loretto no universo da escultura. Embora ele sempre tenha demonstrado interesse pela arte (ficou, por exemplo, apaixonado pelas peças de Giacometti na Pinacoteca), ele nunca tinha tido os materiais à mão. De uns tempos para cá, começou a solicitar argila para a vó Isaura. E, no final de semana passado, finalmente conseguiu passar horas sozinho modelando. No total foram alguns bonecos e alguns cogumelos. A composição inteira, que se pode ver nas fotos abaixo, se chama “Luta de homens armados no vale dos cogumelos gigantes”.

Aqui, chamam atenção a expressão de força do boneco maior ao atravessar o outro com a lança, o fato de o boneco menor estar sobre uma tartaruga e o boneco pequenininho, que, segundo o Loretto está ajoelhado pedindo: “Pare, pare!”…

Detalhe de como a lança atravessa o boneco.

Eu amo livros velhos

30 Mar

Loretto já estava amando todos os espaços da EMEF Desembargador Amorim Lima. A oca, a amoreira, a caramboleira, o pátio, o parquinho, o átrio, sua sala de aula… Faltava só conhecer a biblioteca. A primeira visita aconteceu na terça-feira. Agora, ele só fala dos livros de lá. Mas prefere os que considera raros.  Ou seja, os que têm pintas ou páginas amareladas. Seu depoimento é emocionante. É um respiro no universo virtual em que estamos mergulhados.

O MIS fica entre o Mube e o Budário

9 Mar

Quando o Bruno começou a falar da Mostra LabMis, eu pensei: “Nossa, o Loretto vai amar isso!”. E, de fato, ele pirou na sala que tem o vídeo com o Canto das Sereias. É um monumento sonoro e invisível instalado no porto de Quebéc. O canto – lindo, hipnotizante – pode ser ouvido por quem baixar o áudio em seu celular no local. É uma homenagem às mulheres que trabalhavam com radiodifusão em navios na segunda guerra mundial e que morreram no mar.

Mas ele também gostou bastante do cubo com elásticos que deveria ser atravessado à la Missão Impossível (De Novo, Ercília, de Graziele Lautenschlaeger e Rita Wu) – foto acima. Por coincidência, é uma obra baseada em uma das histórias de Cidades Invisíveis, de Ítalo Calvino, e eu estou lendo, nesse momento, O Visconde Partido ao Meio, desse mesmo autor para o Loretto. A outra obra de que ele gostou bastante foi a Floresta Sonora – um local escuro, cheio de placas de metal jogadas no chão, que, ao serem pisoteadas acionam o som de floresta. Imagine como o Loretto sapateou lá…

E…na hora de ir embora, o Loretto viu que encostado ao muro do MIS tem um SPA super chique. Cheio de estátuas do Buda. Daí, veio com essa, que virou o título do post. O MIS fica entre o Mube e o Budário. De modos que, até o dia 25 de março, se você passar na Av. Europa, pode aproveitar para ir nesse quarteirão tão cheio de coisas (que ainda conta com a vizinhança da Lamborghini) para conferir e brincar na Mostra LabMis 2011.

Papai Noel, eu quero uma máquina do tempo

24 Dez

Imagem

Acho que o Loretto descobriu sozinho que o Papai Noel não existe. Feita a descoberta, ele deve ter pensado uma forma bem boa de me sacanear. Pediu uma máquina do tempo. E, ao me entregar a cartinha (cuja foto ficou bem tosca, aliás), ainda emendou: “Se ele não conseguir uma máquina do tempo, pode me dar uma ossada de baleia grande”. Parece aquela piada em que o Joãozinho solta um pum e pede pro Diabo pintar de verde. Bom, Loretto vai ganhar livro – existe máquina do tempo melhor do que essa? Feliz Natal!

Loretto – médico e exorcista!

11 Ago

Vivo dizendo que não devemos confiar em médicos. Talvez, por conta disso, Loretto tenha achado que esse seria um bom disfarce para usar na escolinha. Foi fácil conseguir os apetrechos para vesti-lo de Dr. Loretto. À noite, quando cheguei em casa, perguntei como fora a repercussão da sua fantasia:

_ Foi ótimo – ele disse – todo mundo gostou, eu dei injeção, escutei coração de todo mundo e até curei um menino.

Achei bacana. E pensei que o menino talvez estivesse com tosse, gripe, resfriado…

_ Sério, filho? Que legal! E o que o amiguinho tinha?

_O menino tinha o diabo no corpo…

É o que eu digo: não devemos confiar em médicos.